Autoestima

Atualmente é tão comum ouvir falar sobre autoestima, ego, amar a si mesmo, superação, concorrência no mercado de trabalho, rejeição, ameaça etc o que faz da vida ser como uma guerra, uma verdadeira confusão. Mas graças a Deus que o evangelho coloca tudo isso no seu devido lugar.

A humildade gerada pelo evangelho satisfaz o ego, pois a real necessidade foi suprida: reconciliação com Deus.

Agora vem o efeito dominó.

Transformada por Cristo, a pessoa passa a não pensar muito em si, o foco dela é glorificar a Deus. Não pensar muito em si faz com que não se sinta ferida facilmente e nem teme muito as críticas. Não teme a opinião das pessoas, pois sabe quem é em Cristo.

Não vive se comparando e/ou competindo com os outros; sabe que Deus vocaciona cada pessoa para algo específico. Não se desgasta para enriquecer, pois sabe que apenas deve cumprir o chamado com esmero, responsabilidade e que o sustento é uma promessa e, assim, tem contentamento.

Sabe que o sofrimento pode ser (é) um meio de purificação. Entende que as boas novas de Jesus não foram planejadas para a fazer se sentir bem, ao contrário, a humilha. Entende que a história não é sobre ela, mas sobre um Deus triuno. E isso é libertador.

Sei que a Bíblia aborda tudo isso de uma forma precisa e inerrante, mas recomendo esses livros pois os vejo como sermões. Eles ajudam na caminhada cristã.

Adelaine de Sousa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.