Super Ocupado

um livro (misericordiosamente) pequeno sobre um problema (realmente) grande

Super ocupado

“Super Ocupado: um livro (misericordiosamente) pequeno sobre um problema (realmente) grande" foi escrito por kevin DeYoung e traduzido por Elizabeth Gomes. Publicado no Brasil em 2014.

Inicialmente esclarece que diagnósticos e princípios bíblicos não mudam, mas a prática pode variar conforme a cultura. Relata o perigo de ter a alegria estragada por causa da ocupação desenfreada, enquanto que, inegavelmente, a vida de um cristão é caracterizada pela alegria.

Ocupado demais: o problema sou eu e não minha agendaocupado

O autor alertar que a ocupação extrema pode ser um sinal que nossa alma não vai bem. Será que é ambição? Inveja? Desejo de agradar os outros?(...). Sem dúvida isso mostra que o problema não é a agenda, mas nós!

“A desordem da vida diária é produto de desordem nos recônditos mais interiores do coração. As coisas não são como elas deveriam ser porque nós não somos como devíamos ser”.

Sabemos que o cristão deve servir a Deus e as pessoas, todavia quando fazemos algo queremos fazer o bem o parecem bons? “Alimente as pessoas e não o seu orgulho”.

Achei interessante quando o autor falou sobre a hospitalidade, algo tão negligenciado em nossos dias. Porém, até nisso temos que ter sabedoria, pois isso tem mais a ver com bons relacionamentos que uma boa comida ou uma casa impecável. Ele nos lembra que a linha entre cuidar e sobrecarregar é muito tênue.

Estabelecendo prioridades

Apenas Deus é onisciente, onipresente e onipotente. Até Jesus, quando encarnado, não fez tudo. Ele fez apenas o que o Pai pediu. Ao ler a Bíblia, vemos que Jesus era ocupado, mas não preocupado, ansioso, orgulhoso, pois ele sabia qual era a sua missão, entendia suas prioridades. Ele era disciplinado, então vamos imitá-lo. Temos que fazer escolhas conforme nossas prioridades e assim poderemos servir de forma mais efetiva.

Nesse livro também é abordada a criação de filhos, carreira profissional, o vício em redes sociais, o fato que geralmente não estamos totalmente focados em uma atividade (no trabalho vemos redes sociais e em casa, no momento de descanso, checamos a caixa de email) e sobre o sábado. Amei a forma como ele abordou o descanso, pois foi de uma maneira equilibrada, sem extremos, sem legalismo. Trabalhar e descansar podem ser bons se feitos para a glória de Deus.

Já encaminhando para o final do livro, Kevin DeYoung relata que não é pecado estar ocupado, pois nem sempre a ocupação é má ou pode ser evitada, entretanto, precisamos manter as primeiras coisas em primeiro lugar. Sempre o melhor para Deus e não as sobras, pois usamos nosso tempo para aquilo que consideramos importante.

Por fim, recomendo muito esse livro, pois traz verdades bíblicas. Sem dúvida é mais um dos instrumentos divinos para edificação do seu povo.

Trecho:

"Não reorganizaremos as nossas prioridades até que realmente creiamos que sentarmos aos pés de Jesus é a melhor parte de todas".

"Providenciar o tempo consistente para estarmos com a Palavra de Deus e a oração é o lugar para começar, porque estar com Jesus é a única coisa forte bastante para nos arrancar de nossa ocupação".

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.