Oração, um remédio para a ansiedade

Oração
Edições:PDF

Antes de mais nada, esse ebook é um sermão ministrado por C. H. Spurgeon na noite de quinta, 12/01/1888 e também lido no domingo, 11 de Março de 1894. "Oração, um remédio para a ansiedade" é baseado em Filipenses 4. 6,7:

"Não andeis ansiosos por coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus".

Primeiramente, Spurgeon fala que há a preocupação santa e a profana, sendo esta a que queremos usurpar o papel providente de Deus. Ele também relata um fato sobre Lutero, pois ao olhar para as aves, ele via a humilde dependência em Deus.

Um esclarecimento que ele faz é sobre o não andar cheios de cuidado, que é não estar pensando constantemente acerca das necessidades dessa vida mortal. Aqui eu lembro das aulas de aconselhamento bíblico no SPN, onde o pastor que ministrava a aula dizia que ele nunca aconselhou ninguém por estar ansioso pelas coisas celestiais, eternas, mas eram por coisas triviais, passageiras.

Todavia, apenas Deus pode nos ajudar a viver a santa despreocupação, para então podermos gozar do seu providencial cuidado para conosco. E o meio que ele usa para fazer isso é a oração. Pois o substituto da preocupação é a oração e súplica e o efeito disso é a paz em nosso coração; a paz que excede todo entendimento.

Hábito maligno e a oração

A ansiedade, sem dúvida, é um hábito maligno que pode nos dominar até chegar o ponto de não valer a pena viver a vida em razão da ansiedade.

E é por isso que Spurgeon fala que, se as preocupações são múltiplas, as orações também devem ser múltiplas. E assim batizar cada ansiedade em nome do pa, do Filho e do Espirito Santo, para convertê-la em uma bênção.

Exortação

Uma súplica que Spurgeon faz (ao meu ver é uma exortação) é que nós não tenhamos ansiedade em ganhar mais do que nos atrevemos a converter em uma oração; ou seja, só devemos desejar, esperar apenas  por aquilo que pedimos a Deus em oração.

Ousadia na oração

Inegavelmente, podemos ser ousados para apelar a Deus quando as necessidades nos oprimem. Da mesma forma, podemos orar quando simplesmente não sabemos o que fazer, pois seria insensatez confiar em nós mesmos.

Preocupação com o futuro

Spurgeon questiona se temos preocupação com o futuro. Eu mesmo tenho, inclusive teve uma vez que teve a mudança da minha faixa etária no plano de saúde; eu simplesmente fiquei desesperada ao fazer um cálculo rápido de cabeça, imaginando quando eu iria pagar quando estivesse idosa. Misericórdia! Mas depois vi não que isso não tinha necessidade, pois o Deus que cuidou de mim até hoje, é o mesmo para cuidar de mim durante todos os dias que ele determinou nessa vida terrena. Aliás, ele cuidou de toda minha eternidade.

E aqui Spurgeon pergunta o que temos a ver com o futuro?! Sabemos se ficaremos velhos? Esse futuro que nos preocupamos temos a garantia que vai acontecer? Estaremos vivos até lá?

Diante disso percebemos que preocupações quanto as coisas futuras não têm tanto fundamento...

Somos filhos. Deus é o pai

"Uma preocupação indevida é uma intrusão na esfera de Deus". É fazer de si o pai e não o filho; senhor e não servo. Podemos orar por nossas preocupações sem ser acusado de presunção.

Preocupação e oração

Preocupação não serve de nada e ainda causa dano. Diferente é a oração que tornará a preocupação em benefício. Além do mais, preocupação é o efeito do esquecimento de que Cristo está próximo de nós.

Spurgeon ainda fala que se sustentássemos as coisas desse mundo com mãos frouxas, não estaríamos ansiosos, mas sim dedicados á oração.

Meus irmãos, podemos orar a Deus sobre todas as coisas! Desfrutemos desse privilégio!

Quando a resposta não vem

Sem dúvida há os casos em que oramos e o Senhor não responde de primeira, mas Spurgeon aconselha que devemos agradecer por isso, pois iremos ter uma boa razão para orar outra vez.

"A oração que mata a ansiedade é uma oração que é contínua e importuna".

Um fato importante é que oramos, falamos cada preocupação para que a gente conheça e até analise se é o que queremos realmente, pois Deus já sabe de tudo.

Como deve ser a oração?

Deus não exige linguagem refinada, por isso podemos orar como se estivéssemos pedindo algo a nossa mãe, ou a um querido amigo.

É importante manter o relacionamento, a comunhão, pois a comunhão com Deus traz liberdade da ansiedade.

A oração nada mais é que uma comunicação real com Deus. E para isso, devemos crer que Ele é galardoador dos que o buscam.

Deus faz muito além do que pedimos

Deus frequentemente responde uma oração que pediu prata dando ouro; ou seja, Ele pode negar algum bem terreno, mas é certo que sempre dá riquezas eternas aos seus filhos.

Não precisamos temer, porque quando recorremos a Deus, Ele nunca nos dará as costas; nunca estaremos o importunado ao orarmos por nossas preocupações.

A oração que mata a ansiedade

A oração que mata a ansiedade é a que se pede com alegria e gratidão.

Se a gente ora, em vez de se entregar à ansiedade maligna, o resultado será a paz de Deus introduzida em nós. E não é qualquer paz, é a que excede todo entendimento.

"O hábito bendito de apelar a Deus em oração e de lançar toda nossa ansiedade sobre Ele nos ajuda a viver de maneira extremamente alegre, inclusive nesta vida".

Que Deus nos ajude a converter em oração cada uma de nossas preocupações! Oração

Esse ebook foi disponibilizado pelo Projeto Castelo Forte. Há também o vídeo desse sermão, na voz de Josemar Bessa.

 

Trecho:

Oh meus queridos ouvintes, alguns de vocês vêm aqui nas quintas-feiras pela noite e não sabem nada sobre esta paz de Deus, e talvez se perguntem por que nós, cristãos, fazemos tal alvoroço acerca de nossa religião. Ah, se o soubessem, vocês, talvez, fizessem mais alvoroço acerca dela do que nós fazemos; pois ainda que não houvesse um além – e nós sabemos que há – o hábito bendito de apelar a Deus em oração e de lançar toda nossa ansiedade sobre Ele nos ajuda a viver de maneira extremamente alegre, inclusive nesta vida. Nós não cremos no secularismo; mas se o fizéssemos, não haveria preparação para a vida terrena como este viver para Deus, e viver em Deus.

leia mais

Se vocês têm um Deus falso, e simplesmente vão à igreja ou à capela, e levam seu Livro de Oração ou seu hinário e por isso pensam que são cristãos, enganam-se a si mesmos; mas se vocês possuem um Deus vivo, e têm uma comunhão real e constante com Ele, como um hábito, e vivem sob a sombra das asas do Todo Poderoso, então vocês gozarão de uma paz que fará com que os demais se assombrem, e levará vocês mesmos a assombrarem-se também, pois é “a paz de Deus, que excede todo entendimento”. Que Deus lhes conceda isso, meus queridos ouvintes, por Cristo nosso Senhor! Amém.

menos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.