A influência do calvinismo na literatura

calvinismo e literatura

Primeiramente, este texto é uma publicação que fiz no instagram. É o resumo da primeira palestra do ciclo de leitura 2019.2 do Núcleo Althusius e o tema é literatura. A primeira palestra foi realizada pelo Presbítero Leonardo Galdino. O título foi: A influência do calvinismo na literatura.

Cristianismo e literatura

Que o cristianismo influencia, ninguém tem dúvida. Ver a tíade “Criação, queda, redenção” é bem comum. E, sendo comédia a história que tem um final feliz (aqui não tem o significado de humor), o cristianismo insere uma comédia profunda.

Isso porque o segundo estágio é superior ao primeiro. Um exemplo é Jó (como ele perdeu tudo e o segundo estágio foi bem melhor) e a promessa da ressurreição (paraíso futuro melhor que o de Adão e Eva).

Mas, e o calvinismo?

Calvinismo e literatura

Há quem pense que se limita aos 5 pontos (que alvo de grandes debates teológicos virtuais), entretanto, vai muito além disso.

O calvinismo influenciou o direito, a economia entre várias outras áreas da vida, inclusive a literatura.

Há vários livros, até mesmo os ditos seculares, em que vemos a influência do calvinismo, da piedade puritana.

Temas sobre providência, contentamento, dia do Senhor, liberdade de consciência, dignidade do trabalho, entre outros são muitas vezes usados por autores. E, como foi falado na palestra, há trechos de alguns livros que pensamos que o próprio Calvino escreveu.

Além dessa influência direta (positiva), tem também a influência às avessas, onde o calvinismo é o motivo de escárnio.

Muita coisa foi falada nessa palestra (e vários livros indicados – os da foto); aqui coloquei só um pouquinho. Mas acredito que com isso já dá pra perceber que foi muito bom.

Por fim, se você gostou deste texto, dá uma olhada no nosso instagram!

Da mesma forma, dá uma olhada na sessão de livros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.