II Coríntios 4. 1-6

II Co 4. 1-6

Como vimos nos estudos anteriores, Paulo se defendia das acusações e mostrava a glória crescente da nova aliança. Os judaizantes queriam a antiga aliança, mas até Moisés sabia que a glória se findava a ponto dele colocar o véu. E, neste texto, é abordado II Coríntios 4. 1-6.

Antes de tudo, o evangelho não é fruto da da mente humana, mas da revelação divina e Paulo sabia disso. É concedido a nós por misericórdia, além de nos dar força para enfrentar as oposições.

É importante destacar que os judeus não aceitavam a mensagem de Paulo por que:

  • Tinham o véu (legalismo) ao ler as Escrituras. Não é possível se justificar pela lei (II Coríntios 3.14,15).
  • Satanás cega o entendimento dos incrédulos
  • Paulo não alterava a mensagem para agradar. Não adaptou a Palavra. Deus apareceu misericordiosamente para Saulo (conversão e chamado), por isso não desfalecia. Graça! Paulo não fez nada para obter resultados, não usou métodos para encher igreja. Ele apenas pregava. Paulo não tinha má fé. Os falsos profetas fazem coisas de forma oculta. A intenção de Paulo era salvação e não entretenimento.
  • Ouvir o Evangelho não é garantia de salvação. O descrente entende, por isso persegue, mas não entende com o coração. O evangelho salva os que creem e condena os ímpios.
  • Atuação satânica. A estratégia é cegar, iludir quanto a verdade bíblica, mesmo dando prosperidade, saúde, família. O foco é enganar, com o falso evangelho, religiosidade, distrações com as coisas do mundo, conforto, preocupações… Enquanto isso, Paulo sempre pregou Cristo.
  • Somente Deus pode reverter o quadro demoníaco de trevas. Só Deus ilumina. Paulo foi iluminado (aparição no caminho de Damasco). Paulo não salva ninguém, apenas anuncia. Não prega a si mesmo, como faziam os judaizantes, mas a Cristo.

Aplicação em II Coríntios 4. 1-6

  • Devemos resistir a tentação de adulterar o Evangelho para ter resultado.
  • “Desde que Cristo seja pregado” não é respaldo para pregar de qualquer jeito, pois há associações que prejudicam o conteúdo, Igreja da moda, atrai consumidores…
  • Sejamos fiéis às Escrituras. Para aprende e ensinar e que Deus aplique aos corações.
  • Conversão é comparado ao milagre em Gênesis 1 “Haja luz”. Enquanto isso, há igrejas que agem como se milagre fosse apenas cura, mudança de vida financeira etc (coisas típicas da teologia da prosperidade).

Por fim, é preciso esclarecer que satanás cega o entendimento dos incrédulos e não dos inocentes. A ação de satanás não tira a responsabilidade da pessoa. Em Romanos 1 vemos que o homem é indesculpável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.