II Coríntios 1.12 – 2.4 – Integridade em meio as acusações

II Co 1.12-2.4

A integridade de Paulo diante das acusações

Este foi o quarto dia (25.02.2019) de estudos em II Coríntios na Primeira Igreja Presbiteriana do Recife e este texto foi escrito baseado neste estudo ministrado pelo Pastor Augustus Nicodemus e no comentário bíblico desse livro do Pastor Hernandes Dias Lopes.

Acusações contra Paulo

Apontando o dedo. Acusação. Paulo foi acusado mesmo sendo íntegro.

Paulo é acusado de ser leviano, de inconstante, mas ele justifica uma mudança de planos. Essa passagem revela sua humanidade, ele era uma pessoa normal, a diferença foi a inspiração. Esse fato é muito importante para nossa época, porque tem vários super crentes, pastores que até são colocados como diferentes de uma pessoa comum.

Carta severa

Paulo tinha dito que iria passar duas vezes em Corinto, mas a primeira visita não foi bem e a segunda não teve. Para esta ele escreveu a carta severa – carta que se perdeu (uma carta naquela época substituía a pessoa).

Consciência limpa

Inicialmente, Paulo se apresenta como íntegro, de consciência limpa. Hernandes Dias Lopes diz em seu comentário sobre II Coríntios que “O Juiz da sua consciência era Deus, e não os homens. Nesse sólido fundamente estava seu descanso”.

Integridade de Paulo

As cartas deixavam claro da integridade de Paulo. Ele não tinha nada a esconder. Tudo o que ele escreveu era a verdade. Não escondia as emoções, era sincero, sem falsidade e até na mudança de plano tinha integridade, pois não foi uma decisão leviana. Paulo sabe que Deus é soberano e que por isso o tempo não pertence a nós. Paulo sempre visava o bem espiritual das pessoas e, ao invés de se defender, ele remete aos corintos à fidelidade de Deus. O Espírito Santo é a garantia.

Mudança de plano

Sobre a mudança de planos, Paulo diz que não foi à Corinto porque queria poupar e não oprimir, entristecer as pessoas. Ele já tinha entregue uma pessoa a satanás (I Coríntios 5) e não queria fazer o mesmo.  Isso foi sabedoria. Ele mostra que não tem autoritarismo pois as pessoas responderão a Cristo! Enquanto Paulo esclarece que não é dono de nenhuma ovelha, atualmente há pastores, líderes que estão por ai escravizando as mentes das pessoas, por exemplo.

Tudo por amor

A primeira visita de Paulo tinha sido dolorosa e ele não queria mais isso, pois os corintos davam alegria a Paulo e escreve justamente para a alegria deles. O apóstolo não tinha motivações egoístas. E é justamente por amar é que Paulo envia a carta os repreendendo, pois o amor confronta. Ou seja, a disciplina bíblica é um ato de amor porque o salário do pecado é a morte.

A partir deste trecho, o Pastor Augustus Nicodemos traz algumas lições:

A primeira é sobre a necessidade de transparência em tudo, sinceridade; abrir o coração. Também é verdade que líderes sempre serão mal compreendidos quando as pessoas estiverem indispostas; é necessário ver a motivação do confronto. Líderes podem sofrer oposição injusta e desleal dos membros. Paulo sofreu isso; ele chorava enquanto escrevia a carta severa. A nossa integridade deve ter base bíblica, em Deus e não no homem. É preciso também ir até o fim para concertar coisas erradas, conflitos.

Em conclusão, é necessário que nossos planos sejam submissos a Deus. Nada é nosso. Perguntemos sempre ao Dono.

Indicação de livro

Durante a leitura desse trecho de II Coríntios, sempre me vinha à mente um livro, o título é Liderança e integridade, do Ronaldo Lindório. Tem resenha dele na minha estante de livros, se você quiser ler, clica aqui!

Dá só uma olhada no trecho do livro: “A grande diferença entre sinceridade e integridade é a obediência. Enquanto a primeira reconhece suas falhas e erros, a segunda se contorce incomodada por conserto e transformação. A integridade vai além da sinceridade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.