O que fazer nesse novo ano (ou antes de morrer)

Novo ano

Este texto foi baseado no sermão do culto de natal da Igreja Presbiteriana das Graças, Recife-PE.

Sem dúvida, é bastante comum, em final de ano, a pessoa fazer uma retrospectiva, planejamentos, reflexões para o novo ano… Além disso, há sempre aquela que já tem uma lista de coisas para serem feitas antes de morrer.

Na Bíblia vemos a história de Simeão e a meta dele era ver Jesus antes de morrer. E esse fato é descrito em Lucas 2. 25-35:

Havia em Jerusalém um homem chamado Simeão; homem este justo e piedoso que esperava a consolação de Israel; e o Espírito Santo estava sobre ele. Revelara-lhe o Espírito Santo que não passaria pela morte antes de ver o Cristo do Senhor.

Movido pelo Espírito, foi ao templo; e, quando os pais trouxeram o menino Jesus para fazerem com ele o que a Lei ordenava, Simeão o tomou nos braços e louvou a Deus, dizendo: Agora, Senhor, podes despedir em paz o teu servo, segundo a tua palavra; porque os meus olhos já viram a tua salvação, a qual preparaste diante de todos os povos: luz para revelação aos gentios, e para glória do teu povo de Israel.

E estavam o pai e a mãe do menino admirados do que dele se dizia. Simeão os abençoou e disse a Maria, mãe do menino: Eis que este menino está destinado tanto para ruína como para levantamento de muitos em Israel e para ser alvo de contradição (também uma espada traspassará a tua própria alma), para que se manifestem os pensamentos de muitos corações.

Com a revelação do Espírito Santo, o objetivo de Simeão era ver o Natal com seus próprios olhos. Era ver o cumprimento da promessa. Era ver Jesus!

O nascimento do salvador em Belém e em nossos corações

Ao pegar Jesus no colo, Simeão adora! Pois ele viu o salvador! Inegavelmente isso também acontece em nossos corações, mas apenas quando há uma manjedoura para recebê-lo.

O nascimento de Cristo foi o cumprimento de várias promessas. Foi Deus beijando a terra. Ele se fez homem para que conheçamos a salvação.

Novo ano

E, para esse novo ano, sem dúvida, precisamos de Jesus! E isso é o suficiente! Simeão ficou satisfeito ao ver que Jesus nasceu. Nós também devemos ficar, pois é muito mais do que merecemos. Isso é o Natal: tanto o fato de Jesus ter nascido em Belém, quanto ao fato dele ter nascido em nós.

Assim, vemos que o Natal é algo dinâmico e não uma fotografia ou peça de museu pra apenas ser relembrado. O Natal é, na verdade, algo bastante atual, dinâmico, pois é o evangelho sendo proclamado.

Inegavelmente é ruína para alguns, ou seja, para os que não creram nEle. Entretanto, é para levantamento de muitos, pois é libertação, restauração, salvação. É um relacionamento íntimo, libertador em nossas vidas. E é por isso que as duas proposições básicas para nossas vidas deveriam ser, primeiramente, conhecer mais Jesus, pois isso é a vida eterna; e, segundo, proclamar Aquele que é luz para os gentios.

Concluo orando para que o Senhor nos dê sabedoria nesse novo ano que se aproxima e contentamento por tudo o que vivemos/temos. E que nosso foco seja sempre conhecer nosso Senhor e proclamá-lo, para que mais pessoas se juntem a nós com o intuito de glorificar aquele que é soberano, eterno, nosso Salvador e Senhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.