II Coríntios 1. 8-11

Provações e oração

Trecho da Bíblia

 Porque não queremos, irmãos, que ignoreis a natureza da tribulação que nos sobreveio na Ásia, porquanto foi acima das nossas forças, a ponto de desesperarmos até da própria vida.

Contudo, já em nós mesmos, tivemos a sentença de morte, para que não confiemos em nós, e sim no Deus que ressuscita os mortos;

 o qual nos livrou e livrará de tão grande morte; em quem temos esperado que ainda continuará a livrar-nos,

 ajudando-nos também vós, com as vossas orações a nosso favor, para que, por muitos, sejam dadas graças a nosso respeito, pelo benefício que nos foi concedido por meio de muitos.

Comentário

Neste trecho Paulo, através de uma experiência vivida em Éfeso, fala que Deus encoraja seus filhos nos momentos de provação e que o cristão está sujeito às provações desesperadoras. Mas Deus é soberano e controla as provações e sabe até onde a pessoa suporta. Por isso o crente pode descansar em todos os momentos, pois o Senhor tem o domínio sobre tudo e todos.

No versículo 9 vemos que é necessário que a autoconfiança morra para que confiemos apenas em Deus; para que nossa esperança esteja apenas Nele, que ressuscita mortos. Deus é o único que pode fazer coisas impossíveis! Ele reverte situações humanas e pode nos livrar de qualquer situação, assim Ele queira. Entretanto, pela Palavra, sabemos que tudo coopera para nosso bem. Até os momentos ruins redundam em algo bom. Eles nos deixam mais parecidos com Cristo (Romanos 8. 28-29).

No versículo 10, Paulo afirma que o Deus que agiu no passado, continua agindo hoje e continuará amanhã também. Deus permanece no trono e, como diz Hernandes Dias Lopes, faz o cristão indestrutível até cumprir o propósito de Deus na terra. Assim, o medo, a ansiedade, a preocupação não precisa fazer parte da vida dos filhos de Deus.

Já o versículo 11 mostra uma oração intercessória e como Deus usa a oração para cumprir Sua vontade. A oração pelos irmãos demonstra comunhão, pois mostra que amamos. A oração encoraja o próximo. A oração em nada anula a soberania de Deus, pois seus atos são respostas às orações da igreja. Quando oramos revelamos nossa dependência e isso exalta a Deus.

Imagem mostra mulher sentada de cabeça baixa orando com a Bíblia aberta.

Assim, que Deus nos ajude a passarmos pelos momentos de provação confiando apenas Nele, crendo na Sua soberania e que não deixemos de usar o maravilhoso recurso que temos: a oração. Isso é um privilégio. Isso é graça.

Links

Você pode ler o trecho anterior (II Coríntios 1. 3-7) aqui. E um texto muito bom sobre ser grato em momentos de aflição aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.