O amor vem devagar

O amor vem devagar

“O amor vem devagar” é mais um livro que virou filme. A autora é Janette Oke e, se não estou enganada, é a mesma do livro em que se baseia a famosa série “When calls the heart”. Não posso dizer se é fiel ao livro, pois não li. Mas, nesse momento, o foco será na história, no que ela nos ensina.

Antes de mais nada, digo que a história é linda! É cristã. Tem um pouco de drama, romance e humor. Não pretendo dar spoiler; pretendo deixar você com vontade de assistir! Principalmente nesse momento em que o mundo está “parado” por causa do corona vírus. Vamos usar esse tempo pra fazer coisas úteis e nos deleitarmos em coisas belas.

Eu descobri esse filme na igreja! Um presbítero falou sobre ele e fiquei bastante curiosa. E, como ele disse na época, prepare um lenço, porque é capaz de você chorar. Eu chorei e também sorri! E, muito mais que isso, refleti sobre como Deus é fiel, bom etc.

“O amor vem devagar” e a falibilidade dos projetos humanos

O filme inicia falando o que geralmente ocorre com muitos de nós: achamos que estamos no controle das coisas. Mas que engano. Trazendo para a atualidade, basta um ser microscópico entrar em ação que muda tudo o que havíamos cuidadosamente planejado.

Isso me fez recordar o que Tiago disse, mostrando a falibilidade dos projetos humanos.

Atendei, agora, vós que dizeis: Hoje ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos, e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois, apenas, como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos, como também faremos isto ou aquilo.  Tiago 4. 13-15.

E lá em Provérbios 16. 1, diz:

O coração do homem pode fazer planos, mas a resposta certa dos lábios vem do Senhor.

Coloquemo-nos em nosso lugar, pois o soberano é Deus, e não nós.

O amor vem devagar, sem dúvida, retrata bem a providência divina e deixa bem claro que o cuidado de Deus para conosco não nos isenta de momentos difíceis. Entretanto, apesar de tudo o que possa acontecer, não podemos negar que Ele é fiel, pois Ele cumpre com sua promessa. E a promessa é a que está lá no final de Mateus 28. 20: ...E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século.

Assim, não importa o que acontece, temos certeza que o Criador e Sustentador do universo sempre estará conosco. E, conforme vemos na Bíblia, tudo acontece para moldar em nós a imagem de Cristo.

Se gostou do texto, vê o filme e segue nosso instagram!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.