Salmo 122

Samo 122

Inspirada pelo Salmo 122

Ontem, lá na igreja, no estudo do discipulado, o Pastor Daniel Martins falou sobre Missões no contexto do discipulado. Para isso, ele se baseou no Salmo 122. E isso me inspirou a ler melhor esse salmo.

Inegavelmente, muitos usam o Salmo 122, principalmente o primeiro verso, para estimular outros a irem à igreja. De certo modo, isso está certo, entretanto é mais profundo.

Todavia, com amanhã é domingo, vou enfatizar neste texto a importância do povo de Deus estar continuamente reunido e unidos pela fé na adoração a Deus.

Inicialmente é válido esclarecer que o Salmo 122 é um dos Salmos de romagem. Ou seja, era um dos salmos cantados durante a peregrinação do povo de Israel. Davi não estava nesta peregrinação, mas o povo usou este salmo.

Samo 122

Logo no início Davi declara: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor”. Davi se alegra porque Deus escolheu um lugar onde seu nome deveria ser adorado, invocado e por saber que o povo concordava com isso. Do mesmo modo deve ser nossa alegria, pois Deus me inflama com o espírito da obediência à sua palavra e também faz isso com outras pessoas (união pela fé).

Sem dúvida, as distrações desse mundo, uma teologia errada ou o pecado faz com que a gente não tenha essa mesma alegria por se reunir no dia do Senhor.

Há quem pense que seu momento particular com Deus é melhor. De fato, esse momento é importante, mas se reunir é também uma ordenança divina.

A expectativa do povo de Deus no Salmo 122

O salmo 122 mostra como o povo estava na expectativa daquele momento. E era apenas uma sombra. Nós temos a teologia Bíblica em Cristo, mas não damos o devido valor. Enquanto aquelas pessoas iam juntas, alegres adorar a Deus, qual é o nosso sentimento quando vamos à igreja (ou quando não vamos)? Temos essa expectativa, desejo, gozo em buscar à Deus? Ou usamos a desculpa que adorar reunidos na igreja é coisa do passado, pois pode-se adorar a Deus em qualquer lugar? Já que em Cristo foi estabelecida uma nova aliança e questão de templo é para o Antigo Testamento.

Será que o autor de Hebreus (Novo Testamento) pensava assim quando escreveu Hebreus 10.25?! Neste versículo ele nos adverte para não seguirmos “o costume de alguns” de negligenciar o reunir-se com o povo de Deus, com o corpo.

Não nos enganemos, ninguém pode ser crente sozinho. Pois é reunidos que usaremos os dons espirituais para edificação. É reunidos que pode haver encorajamento mútuo, por exemplo.

Concordo com o que Bob Kauflin diz: “Vamos admitir—é mais fácil adorar a Deus sozinho do que com os outros. As reuniões na Igreja apresentam muitas implicações, tais como espaço insuficiente do estacionamento, pessoas que tomam meu lugar, vozes irritantes, músicas que eu não gosto e pessoas com problemas. No entanto, essas reuniões são oportunidades ideais para cultivarmos a atitude humilde de Cristo (Filipenses 2:1-5) e morrermos para nós mesmos.” [1].

Ou seja, apesar dessas coisas e de outros defeitos, nada serve como justificativa para não nos congregarmos. Essa igreja, a militante, é formada por pecadores salvos, a perfeição só será na glória. Enquanto esse dia não chega, que Deus nos ajude a obedecermos sua palavra; pois sabemos que tudo o que acontece conosco na igreja coopera para nosso bem (Romanos 8. 28,29).

Conclusão

E, para finalizar, vou transcrever na íntegra o final do artigo escrito por Bob Kauflin [1]. Fala sobre a reunião do povo de Deus ser prenúncios do céu:

“Quer saber como será no céu? Vá à igreja. O canto pode não ser tão excelente, os números podem ser drasticamente reduzidos e as pessoas podem vir todas da mesma etnia. Mas Hebreus 12 diz que já chegamos “à Jerusalém celestial, e aos milhares de milhares de anjos em alegre reunião, à igreja dos primogênitos, cujos nomes estão escritos nos céus, e a Deus, juiz de todos os homens, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados, e a Jesus, mediador de uma nova aliança” (versículos 22-24). Jesus nos trouxe para perto do Pai através da sua obra expiatória consumada no Calvário. Podemos nos aproximar com ousadia ao trono da graça com o seu povo (Hebreus 10:19-22). Isso é o céu.

Portanto, da próxima vez que você for tentado a pensar que faltar uma reunião de domingo não causará dano, lembre-se de que você estará ausente. E agradeça a Deus por ter o privilégio e a liberdade de desfrutar a adoração coletiva com o corpo de Cristo a cada semana”.

Que Deus nos ajude a compreendermos o privilégio de fazer parte do corpo de Deus. Como também de nos mantermos reunidos e unidos; pois um coração não pode fazer muita coisa sem os vasos sanguíneos, por exemplo. Aquele povo no Salmo 122 estava alegre, jubiloso, porque iam adorar a Deus. Nós também estamos?

Escrevi um texto sobre assistir cultos online. Se você quiser ler, clica aqui!

Conhece nosso instagram? Dá uma olhada lá!

[1] Artigo do Bob Kauflin publicado no site do Ministério Fiel. “Adore como um só corpo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.