II Coríntios 9. 8-15

Abençoa outros

Antes de mais nada, este texto é baseado no comentário bíblico escrito pelo Pastor Hernandes Dias Lopes. Fala sobre contribuição. E, inegavelmente, a contribuição generosa abençoa outros. É a continuação do estudo em II Coríntios.

Os versículos 8 e 9 tratam sobre o princípio da distribuição.

 "Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra, como está escrito:Distribuiu, deu aos pobres, a sua justiça permanece para sempre" (II Coríntios 9. 8-9). 

Ou seja, Deus nos abençoa para que abençoemos outros. Somos instrumentos, canais por onde a graça de Deus flui para outras pessoas.

Nos versículo 10 e 11 Paulo fala sobre o princípio da provisão e deixa claro que tudo o que possuímos vem de Deus. Além disso, nos ensina que nada faltará e quanto mais nós damos, mais teremos para dar.

"Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça, enriquecendo-vos, em tudo, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio, sejam tributadas graças a Deus" (II Coríntios 9. 10-11). 

Nossa contribuição abençoa outros (9.12)

"Porque o serviço desta assistência não só supre a necessidade dos santos, mas também redunda em muitas graças a Deus," (II Coríntios 9.12). 

O Pastor Hernandes fala que aqui há dois resultados abençoadores quando contribuímos alegre e generosamente:

O primeiro é que isso supre a necessidade material de quem precisa, pois “toda a provisão de Deus para o avanço do seu reino está em nossas mãos. Somos mordomos de Deus, e não donos de seus recursos”.

O segundo é que promove gratidão a Deus no coração dos assistidos, pois “as mãos que se abrem para contribuir abrem os corações para agradecer”. E em tudo isso, Deus é glorificado.

O Versículo 13 nos mostra que nossa oferta glorifica a Deus.

"Visto como, na prova desta ministração, glorificam a Deus pela obediência da vossa confissão quanto ao evangelho de Cristo e pela liberalidade com que contribuís para eles e para todos," (II Coríntios 9.13).  

Certamente isso é uma prova que quando a teologia e o amor se transformam em ações, Deus é glorificado.

O versículo 14 diz: “enquanto oram eles a vosso favor, com grande afeto, em virtude da superabundante graça de Deus que há em vós.” (II Coríntios 9-14). Sem dúvida, a contribuição promove a unidade da igreja; pois, através da graça de Deus, há intercessão e reconhecimento dessa graça divina em nós.

Por fim, Paulo termina sua exposição sobre a contribuição e diz que nada que damos será insuficiente para retribuir o dom inefável.

“Graças a Deus pelo seu dom inefável!” (II Coríntios 9.15).

"Aqueles que receberam a maior dádiva de Deus, o seu Filho bendito, devem expressar sua gratidão sendo generosos na partilha do que têm recebido. Jamais poderemos atingir esse nível de doação. Estaremos sempre aquém da generosidade de Deus". Hernandes Dias Lopes

Gostou deste texto? Se sim, dá uma olhada no nosso Instagram também!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.