I Timóteo 1. 8-11

Lei

Sabemos, porém, que a lei é boa, se alguém dela se utiliza de modo legítimo, tendo em vista que não se promulga lei para quem é justo, mas para transgressores e rebeldes, irreverentes e pecadores, ímpios e profanos, parricidas e matricidas, homicidas, impuros, sodomitas, raptores de homens, mentirosos, perjuros e para tudo quanto se opõe à sã doutrina, segundo o evangelho da glória do Deus bendito, do qual fui encarregado.

Inicialmente, convém falar sobre o cuidado pastoral que Paulo tinha, inclusive com os falsos mestres. Paulo diz para Timóteo ficar em Éfeso e confrontar os falsos mestres para que eles pudesse se arrepender e deixar o falso ensino, que era a interpretação errada da lei.

A lei serve para quê?

Sem dúvida, existe uma confusão sobre a lei. As pessoas estavam usando de forma errada o que era ensinado por Moisés. Mas, para quê ela foi dada?

Primeiro, precisamos ver o que ensinavam em Éfeso. Eles pregavam a heresia judaizante, pois interpretavam de maneira errada não só os 10 mandamentos, mas de uma forma geral.

O versículo 8 faz contraste com o versículo 7. Paulo fala sobre a verdade que a lei é boa se utilizada de acordo com o propósito designado por Deus. Pois ela mostra a santidade de Deus, reflete o plano da salvação (Cristo), o ideal de Deus para uma sociedade, mostra o certo e o errado, os nossos pecados. Ela é referência!

Inegavelmente, a lei não é dada para quem anda “na linha”. Não é para condenar os que já foram justificados, porque já são cumpridores através de Cristo. Cristo é nosso representante! Não estamos mais debaixo da lei. Ela foi dada para condenar os ímpios.

Os 10 mandamentos

A lista que aparece é de acordo com os 10 mandamentos. A lei condena tudo que se opõe à sã doutrina. Estar em Cristo é não estar debaixo da lei, pois não precisamos cumpri-la para a salvação; cumprimos em Cristo.

A salvação

O evangelho que Paulo prega vem de Deus e tem como alvo a glória de Deus.

Por isso que a salvação não é pela lei, pois se fosse por ela, o mérito seria do homem. Todavia, se é pela graça, a glória é apenas de Deus.

Conclusões

Lei
  1. A lei de Deus é boa se usada legitimamente.
  2. Ela serve como limite, freio na sociedade, pois conhecemos o certo e o errado. É a maneira de Deus mostrar nosso pecado e aponta para Cristo, é uma norma de gratidão por causa da obra de Cristo e cumprimos os mandamentos para a santificação.
  3. Só o Evangelho é a sã doutrina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.