II Coríntios 5.18 – 6.2

Ministério da reconciliação

Primeiramente, este estudo é sobre o Ministério da reconciliação. No texto anterior, foram vistas as três motivações porque paulo pregava, mesmo diante das dificuldades. E, no estudo, do dia 13/05/2019, o Pastor Augustus Nicodemus falou sobre II Coríntios 5.186.2.

O primeiro apelo aos coríntios é que eles se reconciliem com Deus (II Coríntios 5.1 – 6.2). O segundo é que recebam Paulo no coração da mesma maneira que Paulo os tinha recebido (II Coríntios 6.3-13) e o terceiro é que rejeitem os falsos profetas (II Coríntios 6. 14-17).

Versículo 18

No versículo 18 vemos que tudo provém de Deus. De fato Paulo sabia que a reconciliação vem de Deus, pois teve a experiência no caminho de Damasco. Sem dúvida a iniciativa é sempre de Deus! Este é o ministério da reconciliação!

No versículo 19 temos o conteúdo do ministério da reconciliação.

  • Antes de mais nada, é necessário destacar que não há um meio termo, não há neutralidade. É certo que o homem está em guerra, inimizade contra Deus até o reconcilie.
  • Ao falar “não imputou”: apesar da raça humana ser o que é, ao invés de Deus a abandoná-la, reconciliou seus inimigos consigo mesmo em Cristo (os eleitos). Em outras palavras, Deus se reconciliou com a raça humana (o mundo), salvando alguns deles (os eleitos) da condenação que mereciam.
  • Deus estava em Cristo: o que ocorreu na cruz não foi um mero fato histórico, mas porque Deus estava em Cristo, faz com isso tenha um caráter escatológico, redentivo, cósmico.

Após isso, Deus nos confiou a palavra da reconciliação. Deus se reconcilia através da Palavra, do Evangelho.

Versículo 20

Aqui vemos que somos embaixadores. Inegavelmente, grande é a responsabilidade do ministério pastoral. E aqui pode ser ampliado a todos os cristãos que também devem anunciar a Palavra.

Versículo 21

Neste versículo temos a base da reconciliação. Imputação: Jesus não conheceu pecado, não era pecador, porém Deus o fez pecado. Tratou-o como pecador, como se fosse o representante de todos os pecadores.

É certo que Jesus sentiu a inimizade, pois Ele sofreu o castigo que era nosso. Jesus experimentou a ira de Deus. E, ao contrário do que merecemos, Deus imputa em nós a justiça de Cristo. Por isso nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus!

Certamente a doutrina da imputação é base para a doutrina da justificação.

Versículo 6.1

Sem dúvida os coríntios já conheciam a Deus, mas podiam dar ouvidos aos falsos profetas, falso ensino. Ou seja, se dessem ouvidos a estes, tinham recebido em vão a graça de Deus.

Versículo 6.2

Neste versículo Paulo cita Isaías 49.8. Ao ouvir o evangelho, aproveitem o hoje! O dia da salvação (hoje) é todo o período entre a morte de Cristo e a volta dEle.

Missão da igreja no Ministério da reconciliação

A igreja deve anunciar o Evangelho, o dia da salvação e que depois vem o juízo. A oportunidade não é eterna!

O que aprendemos com o Ministério da reconciliação?

Primeiro, é que sabemos o verdadeiro estado do homem (inimizade contra Deus, transgressões…) e isso é o oposto pregado pela psicologia moderna, coach etc.

Segundo, é que a reconciliação é possível em Cristo. Imputação.

Terceiro, é que Deus estava em Cristo, por isso se negarmos a divindade de Cristo, negamos a obra da cruz.

E por último, devemos entender o Ministério da reconciliação e rogar com fervor, intensidade para que as pessoas se arrependam e creiam em Cristo.

Que Deus nos ajude.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.