1 Timóteo 3: 2-7

I Timóteo 3. 2-7
Qualificações

Antes de mais nada, esse texto é baseado no estudo ministrado pelo Pr. Augustus Nicodemus, no Expondo as Escrituras, na Primeira Igreja Presbiteriada do Recife. E o objetivo de Paulo foi ensinar a Timóteo sobre as qualificações dos líderes da igreja.

Recomendo que você veja os estudos antigos, pois Paulo fala sobre as restrições às mulheres no ensino autoritativo e sobre os falsos mestres. Para facilitar, deixo o link aqui para facilitar. Inegavelmente, entender todo o contexto evita que tenhamos interpretações erradas.

Quem ai já ouviu dizer que a Bíblia é machista? Mas se estudarmos de forma honesta veremos que homens e mulheres têm o mesmo valor. Os papéis que são dados a cada um é que são diferentes. E não sei quem disse que o papel do homem é melhor que dá mulher.

Cada pessoa tem um dom dado por Deus, um chamado e, se nosso objetivo é vivermos para a glória de Deus, devemos obedecer a esse chamado. Mas isso é assunto para outros textos. Vamos focar nas qualificações requeridas para a liderança da igreja.

Como Paulo tinha falado as restrições, chegou a hora de dizer quem poderia assumir a liderança, o ensino e o governo na igreja. Ele falou para Timóteo em relação à Igreja em Éfeso, contudo tudo isso é essencial para nós, a igreja atual.

Explicações iniciais

Sem dúvida, é importante que lembremos o que é o episcopado. E nada mais é do que supervisionar o trabalho para que ele seja fiel às Escrituras.

E também não é errado alguém desejar isso. Porém precisamos ter sempre em mente que isso é uma vocação e não um emprego. E, se é uma uma obra excelente, há qualificações para essa nobre atividade.

Convém destacar que são qualificações necessárias, e não desejadas, aconselhadas. Com toda certeza são indispensáveis.

Qualificações

Paulo diz que é uma obra excelente. Depois disso fala sobre as qualificações.

Irrepreensível

Primeiramente, o pastor deve ser irrepreensível. E é importante falar que aqui não fala de perfeição, mas de alguém que ninguém pode culpar de nada. Sem vício moral, espiritual.

Uma coisa é ter um deslize e mentir, diferente é ser conhecido como mentiroso. O que se requer aqui de caráter é o que é requerido para todo crente.

É preciso ter sempre em mente que a santificação é um processo, ou seja, a cada dia o caráter de Cristo é forjado em nós. E exatamente por isso que um novato/neófito não pode ser presbítero. É preciso ter um caráter trabalhado. E, como vimos em estudos passados, presbítero significa alguém maduro, ancião.

Qualificações no casamento

Esposo de uma só mulher. Este texto tem várias interpretações. E vamos iniciar falado de duas interpretações que estão descartadas.

Uma diz que é exigido que o líder seja casado. Todavia Paulo mesmo era solteiro, assim, essa interpretação joga Paulo contra Paulo.

A outra interpretação, que está descartada, diz que isso é uma proibição de viúvos que se casaram novamente. Entretanto, vemos que a Bíblia não proíbe casamentos nessas situações (I Coríntios 7).

As três outras possibilidades mais viáveis são: (lembrando que não há consenso)

  1. Proibição de bigamia, poligamia. Essa prática era tolerada pelos judeus e um pouco menos pelos gregos.
  2. Proibição de divorciados que casaram novamente. Sem dúvida a família deve ser exemplar, porém Paulo poderia afirmar isso de forma clara, mas não disse. E a Igreja Presbiteriana tem o pensamento: quando houve adultério ou abandono obstinado, a pessoa traída/abandonada é livre para casar, já que ela não foi a causadora da separação. Quem causou o divórcio e se casar de novo, comete adultério.
  3. Esta interpretação é defendida por D. A. Carson e diz que o líder deve ser irrepreensível na fidelidade com sua esposa. Não fletar, não ser mulherengo.

Todas essas três possibilidades cabem no texto.

Qualificações no caráter

Vemos que Paulo diz que o líder deve ser temperante, moderado, modesto. Não estabanado. Ele não deve ser uma pessoa exibida, mas sóbria, prudente, sensata.

Qualificações no relacionamento com outras pessoas

Deve ser hospitaleiro, amigo de estrangeiros. É preciso gostar de receber e fazer visitas; amar pessoas, gostar de estar com pessoas.

Também deve ser apto para ensinar. Primeiro sendo instruído para depois ensinar. É preciso saber transmitir o que sabe.

Outra qualificação é não ser dado ao vinho. E aqui é vinho literalmente. Pois não deve perder a cabeça, ficar fora de sim, pois o líder é um vigilante. Tem que estar sóbrio, ter bom senso. Deve se encher do espírito Santo (Efésiso 5.8).

É importante deixar claro que não houve proibição quanto ao vinho, mas sim se embriagar.

O bispo não pode ser violento. Não deve ser briguento, porém ser pacífico, inimigo de contenda/treta. Responder com mansidão, com argumentos bíblicos.

Qualificação em relação ao dinheiro

Sem dúvida o líder não poder ser apegado ao dinheiro. Pois quem é avarento corre o risco de tomar decisões para conseguir mais dinheiro. Podendo até escolher quais passagens bíblicas falar e quais ocultar. Desse modo, o dinheiro não pode ser o guia da vida.

Qualificações em relação à família

Se o presbítero for casado e tiver filhos, deve ser um bom líder de sua família. Criando filhos sob disciplina, tendo o respeito deles. A família é a primeira igreja a ser governada.

Contudo, essa questão sobre os filhos é quando estes ainda são dependentes. Não é para filhos adultos que já são responsáveis por suas vidas.

Maturidade/santificação

Assim como já falamos, o líder não deve ser um novato na fé cristã, não deve ser um recém-convertido. Certamente, alguém maduro saberá lidar melhor com a questão da vaidade.

Lembremo-nos que a condenação do diabo foi porque se envaideceu. Uns textos que falam sobre o rei de Tiro, mas que dizem tratar sobre satanás é Isaías 14 e Ezequiel 28.

Durante a tentação de Jesus, vemos que satanás queria ocupar o lugar de Deus. A última tentação deixa isso bem claro: “se prostrado me adorares”.

O líder também deve ter um bom testemunho para com as pessoas de fora da igreja: vizinhos, comerciantes, por exemplo.

Aplicações

  1. Para quem aspira o episcopado: meditar e refletir sobre essas qualificações.
  2. Ao falar “marido de uma só mulher”, Paulo deixa claro que é para ser homem.
  3. Aos presbíteros e pastores cansados, desanimados: não esqueçam que isso é uma obra excelente, apesar de ser cansativo. Ânimo, dependemos de Deus.
  4. Presbíteros e pastores precisam aprender a ensinar. Foco no aprendizado. Há muito material bom disponível para ajudar.
  5. Membros: orem pelos pastores. Pois todo mundo exige mais do líder. Se for criticar, que faça de forma sábia, acima de tudo, mostrando respeito e submissão.
  6. Líderes que tremem diante da seriedade desses requisitos: Inegavelmente a Palavra é maior que o pregador. Certamente a mensagem é verdadeira, mesmo que o pregador ainda esteja no processo de crescimento. Afinal o líder ainda pode estar no processo de aprender a viver completamento a Palavra na prática.

Em conclusão, que Deus tenha misericórdia de nós e nos ajude a cumprir Sua Palavra. Definitivamente, tudo isso só é possível porque o Senhor molda nossa vida, acima de tudo, para a sua própria glória.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.