Satisfação plena em Deus apesar dos contrastes da vida

Eu, quando possível, sempre gosto de anotar, seja aula, sermão, palestra. Pois tenho a sensação que, por mais que eu preste atenção, posso esquecer  alguma coisa. Na verdade, não confio muito na minha memória (rsrs). Qualquer papelzinho já serve para anotar e depois passo a limpo. Mas nem sempre isso acontece. Antes de ontem, 09 de março de 2021, vi na minha mesa um papelzinho. Peguei para olhar e vi que era de um sermão ministrado em 2019 (ou 2020 – não anotei a data), pelo Pr. Humberto, na Igreja Presbiteriana das Graças (Recife-PE). E falava da satisfação plena em Deus apesar das circunstâncias.

Um pouco antes de escrever, falei rapidinho com uma pessoa, perguntando como ela e a família dela estavam, pois uma pessoa da família teve o diagnóstico de covid. E essa pessoa disse que mesmo confiando em Deus, sentia medo. E concordei com ela, pois, é quando estamos em determinadas situações que somos colocados em prova. Todavia, felizes são aqueles que sabem a quem recorrer em momentos de medo.

E, entrando no sermão, Davi escreve o salmo 63 em um momento de dificuldade. Ele coloca a sua confiança em Deus. Coloca o foco em Deus, apesar das circunstâncias.

Salmo 63

Antes de continuar, vamos ver o que Davi escreveu nesse Salmo quando estava no deserto de Judá.

Ó Deus, tu és o meu Deus forte; eu te busco ansiosamente; a minha alma tem sede de ti; meu corpo te almeja, como terra árida, exausta, sem água.
Assim, eu te contemplo no santuário, para ver a tua força e a tua glória.
Porque a tua graça é melhor do que a vida; os meus lábios te louvam.
Assim, cumpre-me bendizer-te enquanto eu viver; em teu nome, levanto as mãos.
Como de banha e de gordura farta-se a minha alma; e, com júbilo nos lábios, a minha boca te louva,
no meu leito, quando de ti me recordo e em ti medito, durante a vigília da noite.
Porque tu me tens sido auxílio; à sombra das tuas asas, eu canto jubiloso.
A minha alma apega-se a ti; a tua destra me ampara.
Porém os que me procuram a vida para a destruir abismar-se-ão nas profundezas da terra.
Serão entregues ao poder da espada e virão a ser pasto dos chacais.
O rei, porém, se alegra em Deus; quem por ele jura gloriar-se-á, pois se tapará a boca dos que proferem mentira.

Satisfação plena em Deus

Aqui, vemos claramente a diferença entre o mundo e quem está em Deus: o mundo prega para se amar primeiro, que a força está dentro da própria pessoa. Todavia, sabemos que o centro não deve ser nós, e sim Deus. Do mesmo modo que Davi fez, também precisamos tirar os olhos de nós e colocar em Deus. Pois essa é uma sábia atitude.

Só dessa forma viveremos bem apesar das circunstâncias. Um exemplo é Paulo. Ele escreveu Filipenses enquanto estava preso! E isso não o impediu de falar “Alegrai-vos sempre no Senhor; outras vez digo: alegrai-vos” (Filipenses 4.4).

Entretanto, as invés de termos satisfação plena em Deus, murmuramos, reclamamos muito… pecamos contra Deus, enquanto ele nos chama a confiar. Pois Jesus disse que estaria conosco até à consumação do século (Mateus 28.20).

Se temos essa promessa, podemos depender unicamente de Deus.

Irmãos, a história já foi escrita e está apenas sendo descortinada para nós. Somos apenas personagens, tipo figurantes, pois o foco é Deus.

Assim, devemos meditar na aliança que Deus fez conosco, pois Ele governa e, por isso, podemos viver como um povo vencedor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.